terça-feira, 20 de março de 2018

REDE SOCIAL? SNOWDEN DEFINIU O FACEBOOK DE OUTRA MANEIRA


O ex analista americano,  assegurou que a empresa de Mark Zuckerberg fez fortuna com a venda de dados íntimos de milhões de usuários





A decisão do Facebook de suspender a conta de um funcionário da consultoria Cambridge Analytica colocou a rede social no centro da tempestade. Especialmente, após o antigo funcionário da Agência Nacional de Segurança dos EUA. (NSA, por sua sigla em inglês), Edward Snowden, atacou contra ela.


"As empresas que ganham dinheiro coletando e vendendo registros detalhados de vidas privadas foram descritas uma vez como "empresas de vigilância", escreveu Snowden em sua conta no Twitter, acrescentando: "Sua mudança de nome para "redes sociais" é o engano mais bem sucedido desde que o Departamento de Guerra se tornou o Departamento de Defesa".






As críticas de Snowden vieram depois que o Facebook suspendeu o acesso à plataforma da consultora Cambridge Analytica, porque um de seus funcionários, Christopher Wylie, alegou que eles ilegalmente obtiveram dados pessoais de mais de 50 milhões de usuários - que de acordo com a rede social, eles não foram "destruídos" - para apoiar a campanha presidencial de Donald Trump, informou The New York Times.





No entanto, apesar do lançamento da empresa, para Snowden, é a empresa fundada por Mark Zuckerberg, que deve ser responsável por esta situação e não a consultora. 



"O Facebook faz o seu dinheiro a explorar e vender detalhes íntimos sobre a vida privada de milhões de pessoas, muito além dos poucos detalhes que publica voluntariamente, não são vítimas, são cúmplices", concluiu.

 

 

Sem comentários:

Enviar um comentário